O prefeito do Rio, Marcello Crivella, está em rota de colisão com a Igreja Mundial do Poder de Deus. Um dos representantes da denominação, o deputado federal Francisco Floriano (DEM/RJ) afirmou estar indignado por ver que seu grupo não foi mais atendido pelo prefeito após a eleição. Está em questão a indicação de cargos públicos.

Floriano enfatiza que esta é a segunda vez que o bispo da Universal lhe fez uma promessa e não cumpriu. Ele lembra que em 2002, quando coordenou a campanha que elegeu Crivella para seu primeiro mandato no Senado. Havia uma promessa de nomear Floriano para um cargo no gabinete, feita publicamente diante de uma plateia de 300 pessoas, na festa de aniversário da filha do deputado. Mesmo assim, nunca se materializou.

“Nós nos conhecemos há mais de 30 anos, e essa não é a primeira vez que o Crivella me faz uma promessa que não cumpre. Ele prometeu me valorizar no gabinete dele quando coordenei a campanha para o Senado, mas depois não quis nem saber”, desabafa o deputado carioca.

Durante a eleição do ano passado, a Igreja Mundial, comandada pelo apóstolo Valdemiro Santiago, anunciou que permaneceria neutra no primeiro turno da eleição. Contudo, no segundo turno, fez campanha abertamente para Crivella. Ficou combinado que, caso eleito, Crivella ouviria dos representantes da igreja suas demandas, que incluem espaço na prefeitura e outras medidas. Isso não aconteceu.

Ainda segundo Floriano, Crivella foi a São Paulo durante a eleição pedir o apoio de Valdemiro Santiago. Contudo, sequer ligou depois para agradecer o apóstolo. Além disso, no final de 2016 Valdemiro esteve no Rio para uma cruzada que reuniu cerca de 30 mil pessoas, mas Crivella não o recebeu.

“Crivella não deu nenhuma atenção à nossa igreja”, queixa-se Floriano. Decidiu então fazer as cobranças publicamente, na esperança de sua igreja ver serem cumpridos os acordos  durante a eleição.

Além de precisar lidar com a reclamações do deputado, Crivella teve um revés no Supremo Tribunal Federal (STF). O ministro Marco Aurélio Mello cancelou a nomeação de Marcelo Hodge Crivella, filho do prefeito, para a Secretaria municipal da Casa Civil. Com informações O Globo

Comentários

Comentários

- Publicidade -